Começando um novo Bullet Journal!

Oi gente, tudo bem com vocês!

Bom, depois do post de sexta em que pude me apresentar pra vocês e dos dois posts sobre Materiais para Lettering (aqui e aqui), eis que chega a hora do meu primeiro post como colaboradora aqui do blog! E nele também vou falar sobre coisas novas: como começar um novo Bullet Journal!

Sabe aquele momento em que o caderninho do BuJo vai acabando e vem um misto de desespero e alegria de comçar algo novo? Pois é, este é o assunto da vez: começando um novo Bullet Journal! As dicas deste post são principalmente pra quem já tem um BuJo e vai começar outro, mas valem pra qualquer pessoa que quer iniciar nesse mundinho tão incrível! Vamos às dicas!

Primeiro: o suporte.

Sabemos que existem vários lugares pra se fazer um Bullet Journal e que qualquer caderninho pode ser o ser melhor amigo para a hora da organização. Mas o mais importante é que você deve estar feliz com a escolha que fez. Muitas das vezes (e digo por experiência própria) acabamos desanimando com o BuJo por ele não atender as nossas necessidades da melhor forma e o suporte pode sim ser a “causa” desse sentimento.

Meu primeiro Bullet Journal foi um caderno de sistema Discbound. Na época que estava querendo começar um BuJo acabei me deparando com a magia dos discos e da mobilidade de páginas. E comprei um Arc, da Staples. No início tudo eram flores. Comecei usando as próprias folhas pautadas e depois passei a imprimir as folhas pontilhadas e furar de um jeito bem improvisado. Comprei um furador importado de um furo só (porque no Brasil eu não conseguia achar em um preço que eu conseguisse pagar) e até então estava tudo bem. Mas comecei a ficar imensamente frustrada com várias coisas e acabei deixando o Bullet Journal de lado. Foi aí que eu realizei que o problema não era o método, era o suporte.

Percebi que um Arc não era mais o ideal para o que eu queria (mas calma! Não abandonei o coitado, agora ele é meu caderno do mestrado, haha!). Esperei as folhas que já tinha furado acabarem e decidi partir para um caderno normal. Imprimi folhas pontilhadas, procurei tutoriais na internet (inclusive a Fê tem um canal! Só acessar aqui) e estava feito meu segundo Bullet Journal. O caderno normal supriu tudo que eu precisava e é o suporte que ainda uso: vou pro meu terceiro Bullet Journal, um caderno pontilhado, mas comprado desta vez.

Obviamente podemos trocar o suporte do Bullet Journal a hora que quisermos, mas a transição pode ser o melhor momento pra isso se a ainda bate aquela dúvida do que fazer. Então, quando seu BuJo estiver quase no fim, pode ser um bom momento pra avaliar essas questões e já preparar tudo para a mudança!

Revise a sua organização atual.

Ao iniciar um novo Bullet Journal é muito importante revisar tudo aquilo que já foi feito e selecionar o que vai ser repetido no próximo. Sempre se deve fazer as perguntas: o que eu quero mudar? O que eu quero manter? O que quero manter mas fazer de um jeito diferente? Tenha em mente que o mais importante é que o BuJo atenda às suas necessidades. A melhor forma de organizar essas questões é listar cada uma delas! Que tal um spread pra isso?

No meu primeiro Bullet Journal houve vários spreads que eu fiz e nunca usei. Na hora da transição pensei “ah, talvez eu possa usar dessa vez” e vários foram repetidos. E adivinhem? Continuei sem usar. Portanto, pratique o desapego! Mesmo que em algum momento você precise desse spread e precise fazê-lo, é melhor que seja por necessidade. Confesso que, inclusive, alguns dos elementos considerados “regra básica” do Bullet Journal nunca funcionaram pra mim e eu tirei eles do meu BuJo atual porque percebi que era só desperdício de página (puristas, perdoem-me, haha!).

Mas também existe outra possibilidade: continuar usando alguns spreads no seu antigo Bullet Journal e não migrar algumas coisas. Isso vai de cada pessoa! O mais importante é fazer aquilo que faz sentido pra você. A análise deve ser feita de acordo com aquilo que vai ser melhor para o seu jeito de se organizar. Aproveite esse processo para revisitar seu Bullet Journal e relembrar momentos! É algo muito prazeroso e que vai render bons resultados.

Aproveite para tentar coisas novas!

Sabe aquele spread lindo que você salvou no Pinterest mas nunca tentou fazer? Ou aquele Future Log que você achou justo quando acabou de fazer o seu? Essa é a hora de colocar tudo em prática. Ok, pode ser que seja um spread que vá cair na sua próxima transição, mas nunca sabemos o que serve pra nós sem tentar, certo? Revisite suas referências, seus perfis favoritos de Bullet Journal no Instagram, veja o que você salvou no Pinterest e procure novas imagens. É renovador, e claro, divertidíssimo (na minha opinião).

Tenha calma no processo!

Pode ser que você não consiga ter todo o seu Bullet Journal montado tão rápido quanto você gostaria. Quando tiver seu novo BuJo em mãos, preocupe-se com os spreads principais que você vai precisar, como Future Log, Monthly Log, organização semanal e diária, entre outros. Selecione o que será essencial pra você quando passar a usar o novo BuJo e dê prioridade para estes elementos. Não tenha pressa de ter um BuJo inteiramente pronto, com todos os spreads migrados, isso será um processo delicioso, que pode sim demorar, mas que vai valer a pena.

Já faz cerca de um mês que estou com meu Bullet Journal novo e comecei com o mês de agosto. Mas estou longe de ter tudo pronto. E confesso, não tenho pressa para terminar. Fiz todos os spreads mais importantes pra mim, separei algumas páginas antes da organização mensal para alguns que ainda que quero trazer do antigo e estou aproveitando pra fazer tudo do melhor jeito possível, sem pressa e sem atropelos. E está sendo o BuJo que eu estou mais aproveitando, acreditem! Não tenham pressa, aproveitem cada passo.

 


 

E essas são as minhas dicas! Eu tenho gostado muito de poder fazer um BuJo novo. Não tenha medo das páginas em branco, elas podem trazer muitas coisas incríveis pra você!

Eu espero que vocês tenham gostado desta estreia (confesso que eu fiquei nervosa! Haha!) e aguardem que em breve tem mais post!

Alguma dúvida? Sugestão de post? Só comentar aqui em baixo!

Beijo beijo e até a próxima!

 

Instagram: @camila.bisson

Twitter: @thesparksoffire

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *