Materiais para Lettering – Parte 2

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Camila por aqui com a Parte 2 do post sobre Materiais para Lettering!

Pra quem não viu a primeira parte, só procurar aqui no blog (também me apresento um pouquinho melhor por lá, então confiram!). Mas vamos ao que interessa: canetas! <3

 

 

UniPin Fine Line

Minha paixão antiga desde o início da minha saga como Ilustradora. Elas estão disponíveis em sete espessuras (de 0.05 a 0.8), secam super rápido e são resistentes à água. As que eu mais uso são as pontas 0.05, 0.1, 0.5 e 0.8. As duas mais finas (0.05 e 0.1) basicamente são para hachuras, detalhes, sombras e pra corrigir algum errinho que exista em traços feitos por outras canetas pretas. A 0.5 e 0.8 uso para traços mais grossos ou para preenchimento quando quero que as letras sejam completamente pretas. Elas custam por volta de R$12,00 cada (também é possível achar o estojo com cinco unidades) e tem um ótimo custo benefício. No mesmo segmento de canetas nanquim descartáveis, também temos as Micron da Sakura na mesma faixa de preço e as Pigment Liner da Staedtler que são um pouco mais caras. Todas são ótimas e vai mais de gosto (ou bolso) a preferência por uma ou outra (no meu coração, no caso, só há lugar pra UniPin).

UniPin – Unidades Individuais  |  UniPin – Estojo com 5 Unidades

Ah! Aqui cabe uma dica: você que tem letra pequena e tem dificuldades de achar uma caneta fininha para escrever, seja em cadernos, Planner ou Bullet Journal e tem problema com esferográficas que ficam falhando o tempo todo, a UniPin 0.05 é uma ótima opção! Testei várias e só consegui me adaptar a ela. A 0.1 também pode valer a pena!

 

Faber Castell Fine Pen

Depois de declarar meu amor pelas UniPin devo confessar: a Faber Castell também é daquelas de guardar com carinho. A ponta dela é um tiquinho mais macia que a UniPin, o que permite que o traço saia um pouco mais firme. Mas é importante dizer que ela demora mais pra secar, o que leva a ter que esperar um pouquinho mais pra poder apagar os esboços a lápis. Além disso, ela não é resistente à água e vaza mais que a UniPin para o outro lado (na verdade a UniPin não vaza praticamente NADA mesmo nos papéis mais finos), então cuidado! A da foto tem ponta 0.4.

Faber-Castell Fine Line

 

Pilot Permanente

Sim, a boa e velha caneta de escrever em CDs (alô galera dos anos 90 que gravava CDs com as músicas preferidas, HAHA)! Mas eu AMO o efeito dela pra fazer letras de mão em que eu não quero o efeito de brush, então vale muito a pena. Só cuidado com o uso em papéis mais fininhos, ela vaza um bocado.

Caneta Permanente Pilot

 

Stabilo Point 88

Preciso comentar? A clássica e polêmica Stabilo, com sua infinidade de cores maravilhosas. Uso para este fim mesmo: adicionar cor ao Lettering. Só não costumo pintar áreas muito grandes porque ela acaba deixando o papel frágil por causa da quantidade de tinta que sai da ponta (o que, obviamente, faz a dita cuja vazar para o outro lado em vários papéis).  Mas para detalhes menores AMO a ponta dela.

Ah! É bom dizer que né, existem várias canetas “muito parecidas” com a Stabilo por aí que também desempenham um ótimo papel, então vale a pena pesquisar se você quiser achar algo mais em conta!

Stabilo Point 88 – Estojos e Individuais

 

Canetinhas Hidrográficas Color Peps Maped

Considerem este tópico como sendo para canetinhas em geral. Mencionei as da Maped porque são as que eu tenho (e porque eu sou apaixonada pelo tom de lilás que vem no conjunto), mas qualquer Canetinha colorida se encaixa aqui. Ainda é para adicionar cor ao Lettering, como no caso das Stabilos, mas para áreas em que quero traço mais grosso. Também não costumo pintar áreas com ela pelo mesmo motivo do tópico anterior: o papel fica frágil e começa a descascar (já furei folhas com canetinha gente…). Pra quem se interessou nestas canetinhas em especial, lembro que paguei por volta de R$8,00 em 12 cores em uma papelaria. E ah! Se tiverem ponta mais grossa, podem fazer a mesma função da Pilot Permanente: ficam lindas pra letras cursivas!

Canetinhas Hidrográficas Color Peps Maped

 

Canetas Hidrográficas Bic Ponta Pincel / Bic Visaquarelle

Rufem os tambores! Brush Pen na área! Pra quem ainda não conhece, as Brush Pens são canetas que possuem cerdas ou uma esponjinha na ponta com formato de pincel. Existem diversas marcas conhecidas no segmento, como as tão desejadas Tombow e Copics, mas só quem já tentou comprar essas gracinhas no Brasil sabe o custo que é. E é aqui que entra a Bic para salvar a pátria: por cerca de R$30,00 você compra uma caixinha que possui 10 cores e, apesar de não ter a ponta mais fininha do mundo, é opção mais acessível que encontramos no mercado. E sinceramente? AMO essas danadinhas. Com o tempo dá pra aprender a controlar a ponta e fazer traços mais fininhos, as cores são lindas e o investimento é incrível pra quem está começando. Além disso, é com elas que preencho áreas coloridas grandes nos Letterings.

Bic Ponta Pincel

 

 

Bônus: UniBall Signo Branca

Sabem aqueles detalhezinhos de luz que dão toda diferença em um Lettering? Pois é, este é o papel da Signo Branca! É minha caneta branca preferida para este tipo de acabamento e é super fácil de encontrar. Minha única dica é: antes de passar a caneta branca espere a tinta de baixo secar BEM, ou corre-se o risco de as duas tintas se misturarem, ok?

UniBall Gel Signo Branca

 


 

E é isso pessoal! Estes são os materiais que eu mais uso pros meus Letterings tratando-se de canetas! Espero que vocês tenham gostado e que ajude vocês a encontrarem as melhores opções de material! Sempre lembrando, é claro, que o material facilita o trabalho e é necessário em algumas ocasiões, mas pra aprender Lettering vontade e esforço são muito mais importantes, ok?

Se vocês curtiram esse post contem aqui embaixo! Quem sabe esse assunto não gera mais posts?

Beijo beijo!

 

E ah! Pra conferir o meu trabalho é só acessar @camila.bisson no Instagram. 😉

You may also like

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *