Bullet Journal: Setembro de 2017

Oi gente! Tudo bem com vocês?

No post de hoje eu trago pra vocês o mês de Setembro do meu Bullet Journal!

Desde Abril deste ano eu sempre escolho um tema para cada mês: Mario, Star Wars, Kingdom Hearts, Harry Potter e Games foram os que fiz até o momento! Isso sempre serve para manter uma unidade e acaba sendo uma ajuda na hora de me inspirar nas decorações. E este mês não seria diferente, minha escolha de tema foi o Studio Ghibli!

Quem é apaixonado por animação (como eu) vai saber do que se trata e vai entender a paixão que tenho pelas produções do estúdio! O Studio Ghibli é um estúdio de animação japonês e tem como principal roteirista e diretor Hayao Miyazaki, responsável por filmes (incríveis) como Tonari no Totoro (Meu Vizinho Totoro, 1988), Majo no Takkyūbin (O Serviço de Entregas da Kiki, 1989) e Sen to Chihiro no Kamikakushi (A Viagem de Chihiro, 2001). E foi por adorar tanto esses filmes que escolhi o Ghibli como meu tema de Setembro, que já começa com uma ilustração do Totoro (com setembro escrito abaixo em japonês).

A organização mensal do meu Bullet Journal já passou por diversas mudanças. Normalmente eu escolho a configuração de acordo com aquilo que sei que tenho no mês. Quando não há muitos compromissos, normalmente faço um calendário e uma lista única, mas em meses movimentados, como setembro será, prefiro usar um modelo inspirado no da Kara, do Boho Berry (aliás, se você ainda não segue a Kara, siga agora! Ela é uma referência incrível no mundo da organização). Basicamente faço uma tabela com três colunas: dia todo, que indica eventos ou lembretes que marcam o dia como um todo, como feriados, congressos e outros, e AM/PM que indicam os principais compromissos com hora marcada. Ao lado um calendário para consulta e a lista de tarefas do mês. A decoração desta página ficou por conta de washi tape, papel kraft e vários Susuwatari!

Além da organização mensal, também coloquei a sessão de Memórias e um Tracker para meus hábitos e humor. Confesso que a sessão de Memórias é algo recente, mas que pretendo usar melhor no próximo mês. O Tracker é a primeira vez que uso ícones para representar cada item. A inspiração veio da Cristina do My Life in a Bullet (outra ótima referência!). Preferi não colocar nenhuma decoração nestas páginas porque pretendo ilustrar as memórias e achei que poderia ficar meio “poluído”.

Eu já utilizei várias outras sessões nos meus planejamentos mensais, como controle de gastos por exemplo (que percebi que é mais funcional pra mim em um aplicativo do que no BuJo), mas acabei reduzindo apenas a isso que mostrei aqui pra vocês, porque é o necessário pra mim (afinal, essa é a graça do Bullet Journal, né?).

 


 

E este é o post de hoje pra vocês! Espero que tenham gostado e que sirva de inspiração. Aliás, contem pra mim e pra Fê aqui nos comentários como vocês fazem o planejamento mensal!

Beijo beijo e até a próxima!

 

Instagram: @camila.bisson

Twitter: @thesparksoffire

ps.: sempre posto no Instagram as páginas semanais, então, se quiserem conferir, só seguir por lá! 😉

Continue Reading

Começando um novo Bullet Journal!

Oi gente, tudo bem com vocês!

Bom, depois do post de sexta em que pude me apresentar pra vocês e dos dois posts sobre Materiais para Lettering (aqui e aqui), eis que chega a hora do meu primeiro post como colaboradora aqui do blog! E nele também vou falar sobre coisas novas: como começar um novo Bullet Journal!

Sabe aquele momento em que o caderninho do BuJo vai acabando e vem um misto de desespero e alegria de comçar algo novo? Pois é, este é o assunto da vez: começando um novo Bullet Journal! As dicas deste post são principalmente pra quem já tem um BuJo e vai começar outro, mas valem pra qualquer pessoa que quer iniciar nesse mundinho tão incrível! Vamos às dicas!

Primeiro: o suporte.

Sabemos que existem vários lugares pra se fazer um Bullet Journal e que qualquer caderninho pode ser o ser melhor amigo para a hora da organização. Mas o mais importante é que você deve estar feliz com a escolha que fez. Muitas das vezes (e digo por experiência própria) acabamos desanimando com o BuJo por ele não atender as nossas necessidades da melhor forma e o suporte pode sim ser a “causa” desse sentimento.

Meu primeiro Bullet Journal foi um caderno de sistema Discbound. Na época que estava querendo começar um BuJo acabei me deparando com a magia dos discos e da mobilidade de páginas. E comprei um Arc, da Staples. No início tudo eram flores. Comecei usando as próprias folhas pautadas e depois passei a imprimir as folhas pontilhadas e furar de um jeito bem improvisado. Comprei um furador importado de um furo só (porque no Brasil eu não conseguia achar em um preço que eu conseguisse pagar) e até então estava tudo bem. Mas comecei a ficar imensamente frustrada com várias coisas e acabei deixando o Bullet Journal de lado. Foi aí que eu realizei que o problema não era o método, era o suporte.

Percebi que um Arc não era mais o ideal para o que eu queria (mas calma! Não abandonei o coitado, agora ele é meu caderno do mestrado, haha!). Esperei as folhas que já tinha furado acabarem e decidi partir para um caderno normal. Imprimi folhas pontilhadas, procurei tutoriais na internet (inclusive a Fê tem um canal! Só acessar aqui) e estava feito meu segundo Bullet Journal. O caderno normal supriu tudo que eu precisava e é o suporte que ainda uso: vou pro meu terceiro Bullet Journal, um caderno pontilhado, mas comprado desta vez.

Obviamente podemos trocar o suporte do Bullet Journal a hora que quisermos, mas a transição pode ser o melhor momento pra isso se a ainda bate aquela dúvida do que fazer. Então, quando seu BuJo estiver quase no fim, pode ser um bom momento pra avaliar essas questões e já preparar tudo para a mudança!

Revise a sua organização atual.

Ao iniciar um novo Bullet Journal é muito importante revisar tudo aquilo que já foi feito e selecionar o que vai ser repetido no próximo. Sempre se deve fazer as perguntas: o que eu quero mudar? O que eu quero manter? O que quero manter mas fazer de um jeito diferente? Tenha em mente que o mais importante é que o BuJo atenda às suas necessidades. A melhor forma de organizar essas questões é listar cada uma delas! Que tal um spread pra isso?

No meu primeiro Bullet Journal houve vários spreads que eu fiz e nunca usei. Na hora da transição pensei “ah, talvez eu possa usar dessa vez” e vários foram repetidos. E adivinhem? Continuei sem usar. Portanto, pratique o desapego! Mesmo que em algum momento você precise desse spread e precise fazê-lo, é melhor que seja por necessidade. Confesso que, inclusive, alguns dos elementos considerados “regra básica” do Bullet Journal nunca funcionaram pra mim e eu tirei eles do meu BuJo atual porque percebi que era só desperdício de página (puristas, perdoem-me, haha!).

Mas também existe outra possibilidade: continuar usando alguns spreads no seu antigo Bullet Journal e não migrar algumas coisas. Isso vai de cada pessoa! O mais importante é fazer aquilo que faz sentido pra você. A análise deve ser feita de acordo com aquilo que vai ser melhor para o seu jeito de se organizar. Aproveite esse processo para revisitar seu Bullet Journal e relembrar momentos! É algo muito prazeroso e que vai render bons resultados.

Aproveite para tentar coisas novas!

Sabe aquele spread lindo que você salvou no Pinterest mas nunca tentou fazer? Ou aquele Future Log que você achou justo quando acabou de fazer o seu? Essa é a hora de colocar tudo em prática. Ok, pode ser que seja um spread que vá cair na sua próxima transição, mas nunca sabemos o que serve pra nós sem tentar, certo? Revisite suas referências, seus perfis favoritos de Bullet Journal no Instagram, veja o que você salvou no Pinterest e procure novas imagens. É renovador, e claro, divertidíssimo (na minha opinião).

Tenha calma no processo!

Pode ser que você não consiga ter todo o seu Bullet Journal montado tão rápido quanto você gostaria. Quando tiver seu novo BuJo em mãos, preocupe-se com os spreads principais que você vai precisar, como Future Log, Monthly Log, organização semanal e diária, entre outros. Selecione o que será essencial pra você quando passar a usar o novo BuJo e dê prioridade para estes elementos. Não tenha pressa de ter um BuJo inteiramente pronto, com todos os spreads migrados, isso será um processo delicioso, que pode sim demorar, mas que vai valer a pena.

Já faz cerca de um mês que estou com meu Bullet Journal novo e comecei com o mês de agosto. Mas estou longe de ter tudo pronto. E confesso, não tenho pressa para terminar. Fiz todos os spreads mais importantes pra mim, separei algumas páginas antes da organização mensal para alguns que ainda que quero trazer do antigo e estou aproveitando pra fazer tudo do melhor jeito possível, sem pressa e sem atropelos. E está sendo o BuJo que eu estou mais aproveitando, acreditem! Não tenham pressa, aproveitem cada passo.

 


 

E essas são as minhas dicas! Eu tenho gostado muito de poder fazer um BuJo novo. Não tenha medo das páginas em branco, elas podem trazer muitas coisas incríveis pra você!

Eu espero que vocês tenham gostado desta estreia (confesso que eu fiquei nervosa! Haha!) e aguardem que em breve tem mais post!

Alguma dúvida? Sugestão de post? Só comentar aqui em baixo!

Beijo beijo e até a próxima!

 

Instagram: @camila.bisson

Twitter: @thesparksoffire

Continue Reading

My Bullet Journal | key e índice

Hoje eu vim apresentar aqui no blog a nossa nova série My Bullet Journal onde vamos falar passo a passo como funciona esse sistema e compartilhar muitas coisas legais.

A ideia desse projeto é a gente conhecer mais o sistema do bujo e que eu consiga mostrar para você o quanto de coisas podemos fazer com ele. Além das dicas dos videos, falando de como funciona cada parte dele, no final de cada video vai ter um pedacinho mostrando eu montando alguma página do meu Bullet Journal para vocês. Vou tentar sempre trazer uma página nova, sair da minha zona de conforto e mostrar coisas novas para vocês.

O primeiro video da série já foi ao ar e se você não viu aproveita e assiste agora.

Então vamos lá. A primeira coisa que você precisa saber é que o sistema é completamente flexível! Sendo assim, não existe o caderno ou a caneta certa, ou uma forma exata de usa-lo, crie e use-o da melhor forma para você.

Preciso de um caderno especifico? NÃO!! Pode ser pontilhado, quadriculado, pautado, liso…

Mas porque as gringas usam sempre moleskine ou leuchtturm1917? Porque lá fora esse tipo de caderno é barato e de fácil acesso. No brasil temos muitas outras marcas baratinhas e que vendem em livrarias como leitura, kalunga… Você também pode montar o seu próprio. Não se prenda a marcas.

DIY de caderno costurado aqui

E aqueles termos estranhos em inglês, como vou saber usa-los? Ao longo da série a gente vai falar sobre eles e eu vou explicar a tradução.

No video de hoje eu falei um pouco sobre as key’s e sobre o sumário/índice. E no final eu mostrei uma página nova que eu resolvi criar, uma biblioteca para anotar os livros que li esse ano, e quero muito deixar ela cheinha.

KEY | são aqueles símbolos designados para identificar uma tarefa, um compromisso, uma nota. Você pode usar os originais do sistema, ou criar os seus próprios. Assista ao video para ver quais os mais usados.

Sumário ou índice | Serve para te orientar no seu próprio sistema, achar páginas soltas ao longo dos meses e do seu planejamento.

Essa foi a página que eu criei com vocês no fim do video. Eu meio que me arrependi de ter colorido os livros, devia ter feito isso só nos detalhes, e acabou dando uma borraria por ali. Mas isso é o sistema você tenta. Se falhar não repete, se não continua fazendo o que está dando certo.

Como todo video dessa série teremos um “dever de casa” no final, e o de hoje foi criar algo novo, sair da zona de conforto. Seja em um lettering, em um doodle, em uma página ou layout. Quero ver fotos hein?

Continue Reading

Dicas para começar seu lettering

Uma das coisas que vocês mais tem me pedido ultimamente é para dar dicas de lettering, doodles e coisas do tipo. Eu não sou a pessoa mais indicada para isso, pelo contrario, sei tanto ou menos que vocês hahahaha, mas como eu ando treinando e já colecionei algumas dicas eu resolvi compartilhar elas com vocês, para que vocês também possam entrar nesse mundo lindo que eu estou amando.

Eu já testei muita coisa, e essas dicas que eu dei ai foram as que mais me ajudaram e as que eu uso até hoje.

  • TREINE!! Sempre, sem parar. Uma vez a Marina Viabone falou “Desenho é memória muscular” e é uma super verdade. Quanto mais eu treino mais eu melhoro e acho mais fácil fazer algo. Antes tinha muita dificuldade em fazer letra cursiva, agora é bem mais tranquilo.
  • Faça sempre seu rascunho primeiro a lápis. Você pode errar quantas vezes quiser, repetir, corrigir. Quando estiver perto de como quer ou exatamente como deseja, ai sim você passa caneta e dá os retoques finais.
  • Procure imagens legais, referencias, letras que você gosta. Use de fontes de inspiração e letras no computador para treinar.
  • Para quem não quer gastar dinheiro com material, ou porque não tem, ou porque não sabe se vai se dar bem, teste com o que tem em casa. Canetinhas, caneta bic, qualquer coisa vale na hora de treinar e testar sua criatividade.

Para quem não sabe, eu sempre posto fofinhas legais lá no insta e ultimamente tenho postado algumas coisas de lettering por lá, me segue lá!! @fefioratto.

E na fanpage tem um videozinho meu treinando um tipo de escrita, foi a primeira vez que eu fiz daquele jeito, então está bem real. Curte a fanpage que eu sempre vou postar coisinhas assim por lá.

Continue Reading

DIY | Caderno costurado + Capa dura

Eu estou tão feliz de estar liberando esse video para vocês. Como eu quis que isso tudo ficasse pronto logo, poder mostrar esse projeto para vocês é muito gostoso.

Para quem está por fora de tudo, no final do ano passado eu fiz uma série de postagens com arquivos para download para montagem de um planner. São arquivos variados de modelos diferentes para todos os tipos de planners.

Link dos arquivos aqui

Os arquivos que eu usei para fazer o caderno são os de blog/canal. Fiz dois caderninhos, um só com o planejamento dos 12 meses e outro para roteiro de posts e videos. Mas você também pode fazer só pontilhado, quadriculado, ou mesmo montar seu planner semanal para o ano todo.

No video eu não mostrei o corte das páginas nem a montagem, mas é só seguir as imagens dos posts dos arquivos que funciona, já estão na ordem. E para quem quiser, AQUI tem o video em que eu ensino a fazer cadernos para Traveler’s e mostro o corte das páginas e a costura simples.

Materiais utilizados:

  • Régua
  • Lapis
  • Tesoura
  • Estilete
  • Tabua de corte
  • Bloco / páginas
  • Fita (para fazer o marcador)
  • Elástico
  • Cola branca
  • Pincel
  • Linha de costura
  • Agulha
  • Papel oficio
  • Papel cartão
  • Capa dura de caderno / papel paraná
  • Papel contact / Tecido / ou o que queira usar para capa

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

  1. Se quiser que a lateral do caderno fique mais retinha corte tudo ao final da costura. Deixa o acabamento mais bonito (porém, não tive problemas com eu corte)
  2. Use no máximo 5 folhas em cada bloco que vai costurar para não ter problemas com a costura
  3. Caso use capa de caderno velho cuidado com a estampa e o tipo de material que usa para encapar. O meu primeiro ficou aparecendo o fundo do desenho =\

 

Continue Reading